OK

Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies com o objetivo de analisar e medir o público, tráfego e navegação, definir serviços e ofertas adaptadas aos seus interesses e interesses personalizados e compartilhar ou redirecionar de sites de terceiros. Para mais informações e configurações, clique em saiba mais

A ISO 9001 e a redução de custos

Qualidade, stricto sensu, é atender a requisitos. Desde o início da indústria como a conhecemos – e isso data do início do século passado – esse é um objetivo chave da organização que quer reter seus clientes.

ISO 9001:2015 cost reduction tips Ainda que pouco comentado, o sistema de gestão da qualidade com base na série de normas ISO 9000 tem um componente econômico bastante forte. Relacionado com os custos da qualidade por inspeção e com os custos da não-qualidade provocados por falhas internas – refugos e retrabalhos – e falhas externas – falhas nos clientes e suas reclamações. Qualidade, stricto sensu, é atender a requisitos. Desde o início da indústria como a conhecemos – e isso data do início do século passado – esse é um objetivo chave da organização que quer reter seus clientes.
 

QUANDO O CONTROLE NÃO É SUFICIENTE

A primeira estratégia utilizada pelas organizações, antes mesmos de qualquer norma de gestão da qualidade, foi o controle da qualidade por inspeção. A verificação pós-atividade para determinar se o produto ou processo atendeu aos seus parâmetros ou especificações.
 

Uma atividade necessária, sem dúvida, mas com uma limitação básica. A inspeção é um filtro que separa “bons de ruins”. Mas não transforma em conforme um produto ou serviço identificado como não conforme. Logo, ainda que reduza os custos de falhas externas, os custos da falha interna não podem ser evitados, nem reduzidos, apenas com a inspeção.
 

A CONFIANÇA COMO ESTRATÉGIA PARA LUCRATIVIDADE

A adoção da norma ISO 9001, desde sua primeira versão, introduz um novo conceito de gestão – a garantia da qualidade. Trata-se não apenas de verificar a posteriori se um produto ou serviço atendeu seus requisitos. Mas antes, de gerar a confiança de que irão atender a qualquer no 50% DESC en todos os produtos com o codigo TRANSITION50momento em que forem providos aos clientes. A principal ação da garantia da qualidade é a padronização. Ou seja, a adoção de critérios e métodos definidos. Conhecidos e seguidos por todos que realizarem tarefas específicas para o atendimento dos clientes.
 

A padronização evita custos de retrabalhos ou refugo devidos à variação excessiva em materiais e procedimentos. E, uma vez que um adequado grau de confiança seja estabelecido, permite inclusive a redução da própria atividade de inspeção e dos custos resultantes dela.

Padronização – garantia da qualidade – mais confiança – menos controles e desperdícios – menos custos e maior lucratividade.

 

 

(*) Pacote de transição Ouro 9001, 14001, IMS e as auditorias não estão incluídas
 


DESCUBRA OS NOSSOS E-LEARNING

Introdução à norma ISO 9001:2015Dominando a ISO 9001:2015https://int.lead.bureauveritas.com/var/editeur/source/LEAD%20%7C%20BRAZIL/17_0007_LEAD_EC_11_CI_BR_04.jpgMetodologia de transiçao iso 9001